Vôo cancelado ou adiado em razão do COVID-19? Saiba como as companhias aéreas estão se posicionando

No final de 2019 foi constatada a existência de um novo coronavírus, o COVID-19 (do inglês Coronavírus Disease 2019), que é uma doença infecciosa que provoca uma síndrome respiratória aguda e grave. Devido a sua rápida disseminação do COVID-19 pelo mundo, muitas pessoas foram pegas de surpresa, inclusive, com viagens que precisaram ser adiadas ou canceladas.


Nós mesmos, do Vou Levar na Viagem, estávamos no Chile quando a crise estourou na América Latina e por pouco não ficamos presos devido ao fechamento das fronteiras.


Diante desta situação nova para todos nós, nesse post, vamos mostrar como a crise gerada pelo COVID-19 está afetando os vôos e qual posicionamento as principais companhias aéreas que pousam e ou decolam de aeroportos brasileiros estão adotando. Confira abaixo:


GOL


A companhia cancelou vôos internacionais para os 11 países que atende durante o seguinte período: 23 de março e 30 de junho. Neste site você pode conferir todos os vôos afetados pela medida.


Ainda, a gol emitiu uma nota oficial sobre suas políticas de cancelamento, incluindo um vídeo explicativo sobre a maneira correta de remarcar seu vôo. As principais ações da Companhia Aérea são:


  • Cancelamento: Você pode cancelar sua viagem para o exterior e receber seu dinheiro de volta de duas maneiras: em créditos que poderão ser usados para compra de novas passagens aéreas no período de 1 ano; ou receber seu dinheiro de volta sem taxa de cancelamento, podendo ser aplicado uma taxa de reembolso que varia de acordo com o tipo de passagem comprada;

  • Remarcação: É possível remarcar a viagem em um período de 330 dias, a contar da data da compra da passagem. Você não precisará pagar taxa de remarcação, apenas a diferença de valor entre as duas passagens.


Segundo a companhia, essas políticas serão válidas para compras de passagem até o dia 30 de setembro de 2020.


Aproveitamos para listar também alguns serviços da companhia que foram cancelados ou alterados a fim de diminuir o impacto do Coronavírus:


  • Traslado de ônibus entre os aeroportos de Congonhas e Guarulhos;

  • Salas VIPs para vôos nacionais e internacionais;

  • Serviço de venda a bordo e compra antecipada de refeição.


LATAM


Voamos de Latam nesta viagem para San Pedro de Atacama e todo atendimento que recebemos foi excelente, inclusive, em razão de novas medidas adotadas pela Companhia como por exemplo, disponibilizar álcool gel na entrada e nos fundos da aeronave e realizar procedimentos especiais de limpeza da aeronave.


No site da Latam, a companhia emitiu uma nota oficial sobre seu posicionamento diante da situação do COVID-19. Quem teve algum vôo afetado até o dia 31 de março de 2020 por cancelamentos, restrição de acesso em função de fechamentos de fronteiras, ou declaração de estado de emergência, poderá remarcar sua passagem para qualquer data até o dia 31 de dezembro sem custos adicionais.


A rota São Paulo - Milão foi suspensa entre os dias 2 de março e 16 de abril. Para demais vôos, a companhia anunciou que manterá a programação normal e que avaliará pontualmente caso a caso de acordo com as restrições de acesso de cada país.


AZUL


A Azul anunciou a redução de sua operação em 25% no mês de março e 30 a 35% no mês de abril. Passageiros que possuem vôo marcado com data de embarque até 30 de setembro de 2020, poderão alterar ou cancelar da seguinte forma:


Alterar a data do vôo sem taxas de remarcação;

Cancelar sem taxa de remarcação, sendo que o valor da passagem ficará como crédito para compras futuras.


Abaixo você pode encontrar os destinos da companhia que foram impactados:


Suspensão de vôos nacionais: Araxá (MG), Feira de Santana (BA), Guarapuava (PR), Lages (SC), Parnaíba (PI), Pato Branco (PR), Paulo Afonso (BA), Ponta Grossa (PR) e Valença (BA)

Suspensão de vôos internacionais: todos os vôos, exceto os que partem de Campinas ou os que têm Bariloche como destino.


Passageiros de vôos domésticos com data de embarque até o dia 30 de junho podem solicitar a alteração sem taxas ou cancelar a viagem, ficando com o valor da passagem como crédito para compra futura de passagens.


Segundo a advogada Roberta Von Jelita, "se sua passagem aérea ou pacote de viagens foi emitida por meio de agência de turismo, é recomendável que faça a tratativa por meio desta e não diretamente com as companhias aéreas."

OUTRAS COMPANHIAS AÉREAS:


Você pode consultar a política de companhias aéreas internacionais nos links abaixo:


AIR CHINA

AIR EUROPA

AIR FRANCE

AMERICAN AIRLINES

DELTA AIRLINES

KLM

SOUTH AFRICAN AIRWAYS

TAP

UNITED AIRLINES


Esperamos que este compilado possa lhe ajudar na resolução das viagens impedidas no momento por conta do Coronavírus.


Qualquer outra dúvida que você tenha, estamos à disposição para lhe ajudar! Basta encaminhar um e-mail para contato@voulevarnaviagem.com

Vem com a gente @voulevarnaviagem

Tem alguma dúvida?  Mande para nós!

Vamos adorar receber sua mensagem

© 2020 criado com carinho por Chai Oliveira

  • Instagram
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Spotify